Combo Rangers – Somos Heróis (Fábio Yabu e Michel Borges)

Quando eu era criança (nos idos anos 90 – que nem foram há tanto tempo assim…), era praticamente viciado em Power Rangers (logo vocês vão entender por que estou falando deles e não dos Combo Rangers): acompanhava o seriado, tinha bonecos e adorava os jogos de videogame.

Assim, não é por acaso que comecei a curtir as histórias dos Combo Rangers, escritas pelo Fábio Yabu e ilustradas por diversos artistas (inclusive ele mesmo) ao longos dos anos, uma espécie de homenagem aos Power Rangers (que, por sua vez, eram a versão ocidental de super heróis japoneses conhecidos como super sentai, mas isso eu só fiquei sabendo bem depois).

Limbo

Curtia as histórias, as diversas referências a animes, videogames e outras HQs, os personagens carismáticos, e não ligava muito para alguns clichês difíceis de evitar em histórias de super-heróis (o líder “bobo, mas que tem iniciativa”, o “vilão que virou aliado”, a “personagem que era bobinha e amadureceu”) e nem para algumas escolhas estranhas (achava curioso ter personagens com nomes como “Fox” e “Luke” em uma história brasileira).

Infelizmente, aos poucos as vendas foram caindo e, por conta dessa crise, os Combo Rangers passaram praticamente 10 anos “mortos”, sem novas histórias.

O retorno

Para a minha surpresa (e a de muitos outros fãs que se lembravam deles), em janeiro desse ano o criador fez uma grande aposta: começou uma campanha de financiamento coletivo no Catarse (em breve teremos um post sobre essa excelente plataforma. Aguardem!) para “trazer os Combo Rangers de volta”. Se tivesse financiamento suficiente, um livro seria produzido; caso contrário, os apoiadores teriam seu dinheiro de volta e os heróis continuariam no limbo.

Como vocês podem imaginar, o projeto não apenas foi um sucesso, como também arrecadou bem mais do que a meta inicial (R$ 67.940 – 169 %). Eu colaborei, e fiquei extremamente feliz por poder ajudar a “reviver” esses personagens que fizeram parte da minha infância.

Além de receber o material com antecedência, os apoiadores ganhavam outras “recompensas”, dependendo do valor da contribuição. No meu caso, havia a versão digital e a impressa, um autógrafo do Yabu e pequenos presentes que vocês podem ver nas fotos.

Arte à altura

O projeto gráfico é excelente: os desenhos são extremamente bem feitos (dou meus parabéns ao Michel Borges), a arte-final também (graças a uma baita equipe de artistas), os papéis são de ótima qualidade… Nesse ponto, não tenho do que reclamar.

Se você prestar atenção na leitura, vai notar várias brincadeiras discretas (como a referência a “fagulha” e à extinta Rede Manchete nos “créditos iniciais” – essa foi para quem acompanhava os Power Rangers na TV), referências a histórias antigas dos Combo Rangers (como o uso de balões de fala com cores diferentes para cada personagem) e a cultura pop, especialmente de internet. Não vou contar, para não estragar a surpresa.

Todos somos heróis

Também gostei muito da premissa da HQ: super-poderes se tornaram algo banal, pois muita gente na Terra possui um ou mais, e poucos usam em benefício dos outros. Diante dessa indiferença, um super-vilão e seus subordinados querem aproveitar para anexar nosso planeta ao seu império, e a missão de impedi-lo fica por conta de algumas pessoas que “ainda se importam”.

A maneira como o Yabu conduziu a história, com reviravoltas, conflitos, desafios, humor e drama conseguiu me “prender” e, como acontecia antigamente, não cheguei a me incomodar com alguns clichês de histórias de super-heróis e nem com alguns personagens que achei previsíveis (como a Tati ou o Deck). Meus favoritos, aliás, são o Pacificador e o Ken – se você ler a HQ, por favor diga nos comentários quais personagens você achou mais legais.

Detalhe importante: essa história é um reboot (um “recomeço”), o que considerei uma boa escolha, porque vai agradar leitores novos, que não conhecem as histórias antigas dos Combo Rangers, e dificilmente não vai agradar leitores “velhos” – como eu.

Enfim, recomendo fortemente, e espero que os Combo Rangers tenham voltado pra valer – estou curioso pra ver a continuação dessa história!

Matéria tirada do site – http://melinasouza.com/

Advertisements

About Wildwing

Criador e Roteirista do projeto Cops Go!

Posted on 22 de Setembro de 2013, in Combo 2013. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: